quinta-feira, 14 de abril de 2016

Os prejuízos causados pela pornografia em nossos lares - Parte IV (Final)



 Mas Deus é fiel e...juntamente com a tentação providenciará uma saída” (1 Co 10:13). Terminarei a sequência destes estudos com uma pequena reflexão de um sermão de Charles Spurgeon chamado: “Conforto aos que são alvo de tentação”. No quarto tópico de seu sermão sobre 1 Coríntios 10:13 ele fala sobre a provisão que Deus dá para aqueles que são tentados.
Em um momento de tentação ou provação, podem existir vinte maneiras impróprias para escapar da tentação, e ai do homem que faz uso de qualquer uma delas. Existe apenas uma maneira adequada de escapar a prova, e esse é o caminho reto, o caminho que Deus providenciou para seu povo trilhar.
Lembre-se daqueles três corajosos judeus que foram provados por Nabucodonosor (Dn 3). Sadraque, Mesaque e Abede-Nego foram os únicos de toda aquela nação que não dobraram seus joelhos diante da imagem de ouro de Nabucodonosor. Havia somente um caminho pelo qual poderiam ser preservados da fornalha de fogo ardente. Tinham apenas que dobrar seus joelhos diante da imagem do rei, mas essa forma de escape era o caminho errado, o caminho certo era eles serem jogados dentro da fornalha de fogo e ali estarem na presença do Filho de Deus passeando com eles no meio do fogo (Dn 3:25).
Lembre-se de quando os Israelitas fugiram do Egito, eles encontraram pela frente um mar, um caminho sem saída, e logo atrás deles estava Faraó e seu exército. Qual era o caminho de Deus para o escape daquele povo? Atravessar o Mar Vermelho! Se eles tivessem usados métodos próprios para atravessar ou voltado para lutar contra Faraó a coisa iria piorar (Êx 14:15-30).
“O Senhor te guiará no fogo perigoso e o ajudará a atravessar o mar, porque ele providenciará o escape da mesma forma que Ele proveu os meios para você entrar nele. Por isso, vai leva-lo em segurança! ” (Spurgeon).
Cada ato de pecado sexual reduz sua capacidade de ser líder e alguém que ama de verdade. “Coisas que poderiam ter sido mais fáceis se tornam mais difíceis, algumas vezes de forma permanente. Surgem complicações e tentações que nunca deveriam surgir” (Desintoxicação Sexual – Tim Challies).
Não zombe da graça de Deus nem faça pouco caso de sua bondade de sua clemência e misericórdia. Não defraude sua esposa, mesmo que ainda não a tenha conhecido. Não defraude a si mesmo e o relacionamento precioso com sua esposa. Não defraude seus filhos, de hoje ou do futuro, tornando-se menos capaz de dar a eles um modelo de vida conjugal que honre a Deus, que se ajuste às Escrituras e que estabeleça um padrão bíblico piedoso.
Quando deixamos de cumprir com os nossos deveres em atender nosso próximo estamos violando diretamente o oitavo mandamento: Não Furtarás (Êx 20:15). Quando você defrauda sua esposa e seus filhos pecando deliberadamente você está roubando o direito deles de terem um marido e um pai que se dedica a alimentar, instruir e dirigir sua família, pois Deus o encarregou desses deveres.
Você que ainda é jovem e solteiro e que tem vivido experiências sexuais desenfreadas, saiba que um dia essas pessoas com quem você tem mantido relações sexuais poderão se casar, e aquilo que era de direito dos seus cônjuges está sendo roubado por você. Cada um veja bem quais são seus deveres de ofício para com os outros, e procure cumpri-los lealmente, pois se não o fizer estará agindo como ladrão, retendo aquilo que não lhe pertence (Rm 13:8).
Maridos...vivei a vida comum do lar, com discernimento; e, tendo consideração para com a vossa mulher como parte mais frágil, tratai-a com dignidade, porque sois, juntamente, herdeiro da mesma graça de vida, para que não se interrompam as vossas orações” (1 Pe 3:7). Se eu não dou honra a minha esposa, Deus não ouvirá minhas orações. Olhe e trate as mulheres jovens e idosas com pureza (1 Tm 5:1,2). Olhe para as jovens não como objetos sexuais, mas como irmãs e as mais velhas como mães. Santifique seu lar vivendo os ensinamentos da Palavra e amando sua esposa com o mesmo amor sacrificial de Cristo pela sua igreja (Ef 5:25,26).

Um comentário:

À procura da Felicidade

Em 2006 um filme estrelado por Will Smith retratou a história real da vida de Chris Gardner, um empresário norte-americado, investidor...